Porque dizem que ninguem é igual nesse mundo se é muito comum classificar as pessoas como emos, metaleiros, gays, pagodeiros e evangelicos, entre outros? Oque se quer dizer com ninguem é igual a alguem é que ninguem é totalmente igual a alguém, ou seja, de mais de 6,5 bilhões de noobzinhos voce pode sim criar grupinhos e divizões por varias caracteristicas, tanto fisicas quanto culturais.

Mas o que se passa na epoca atual é um problema com os jovens… não querendo dizer que eles são o problema, mas que os adultos (ou pelomenos pessoas mais velhas) causam esse tipo de problema neles simplesmente  por terem criado uma tradição. É um efeito que se propaga de geração pra geração que se extende desde que a humanidade se entende por gente, mas atualmente parou de oscilar e esta entrando em um pico desde a epoca de cristo, mas vou explicar só a partir da segunda guerra mundial.

Durante o periodo de segunda guerra mundial, as nações do mundo estavam tensas, seus investimentos eram direcionados ao desenvolvimento de tecnologia e militarismo, as pessoas trabalhavam e viviam para proteger seu país, sua casa, familia e sua propria vida. Não havia preocupações com ladrões ou quadrilhas, porque qualquer ação nesse sentido era considerada ameaça a nação (seja por classificar como espionagem ou atentado) e o exército logo caia em cima. Existia a censura porque a comunicação para massa é uma ferramenta poderosissima de comunicação e expressão, utilizada atualmente como parte do projeto pão e circo, sem pão dos governantes, para ter quem trabalhe por eles sem reclamar.

Quando uma pessoa nasce, tudo oque ela conhece de realidade esta limitada a seus sentidos, seu aprendizado esta diretamente ligado a memoria e funciona na base da repetição. A criança (toda criança) tem medo daquilo que nao conhece, desde que tenha se deparado com algo que a tenha traumatizado o suficiente (tomar um  choque na tomada, por exemplo). Isso ela carrega para toda a vida, e através disso é construido o aprendizado dela.

O que ocorre na atualidade, é que sem batalhas, ataques, os conflitos que existem são os do cidadão honesto com o desonesto, a midia se desenvolveu e ganhou poder, as pessoas se preocupam muito com imagem (tanto propria quanto a do proximo), se tornaram preconceituosas por causa do efeito seculo XXI (a vida humana vale menos doque um sapato). As pessoas nao se importam com você, mas sim com oque você tem ou pode fazer pra elas e por elas, isso aconteceu por uma inversão de valores que veio da guerra, quando as pessoas procuravam proteção e tentavam se aproximar de quem poderia as proteger. Surgiu assim a fama, pessoas reconhecidas por seus atos ou cargo, os cidadãos ou subordinados, geralmente queriam ser como essas pessoas ou terem ligação com pessoas assim por ser algo bom (segurança), e não (totalmente) por status social.

Essa questão de comando e subordinados, pessoas que tentam se aproximar de alguem no poder para obter segurança, com o fim da guerra e o aumento da periferia, se tornou claro em uma nova forma de conflito: quadrilhas, facções, traficantes contra a policia; o cidadão comum fica como um meio termo por sempre se dar mal nao importando quem age. Nas favelas os bandidos algumas vezes dão ajuda a comunidade, pois ate mesmo um traficante tem vizinhos, e os vizinhos sabem quem mora ao lado. Se voce é vizinho de um ladrão e nao o incomoda, nao há razão para ele te atacar, pelo contrario, um convivio pacifico e de ate cooperação (comprar os produtos dele, por exemplo) faz com que ele e o bando dele nao te roubem, criando uma forma de proteção. Isto se extende a traficantes de drogas e a policia tambem (corruptos ou nao), e no final quem se ferra é quem ta na fronteira dessa disputa por dominio e poder, construção de um imperio dentro do outro…

E no meio de tudo isso, nasce a criança que observa a existencia de estilos, lhe é ensinada que o mundo é assim e tem que ser assim porque ninguem quer tentar mudar, apenas se aliam a alguem forte para sobreviver. A criança aprende que tem que se aliar tambem, e por ter que se afastar de casa, acaba se expondo as tribos pela rua, por nao fazer parte (inicialmente) de uma tribo, ela é discriminada e maltratada, um sentimento muito ruim para uma primeira vez, e rapidamente ela busca uma forma de aceitação, se transformando naquilo que considerar mais legal, adquirindo caracteristicas da tribo que ele conseguir se identificar mais.

Os fatores que determinam qual estilo escolher não vai apenas das caracteristicas da tribo, mas influencia paterna e poder da tribo. Dificilmente alguem quer fazer parte de um grupo que é fraco e minoria, pois nao quer estar a merce da vontade dos outros, entao essas novas pessoas escolhem a maior tribo que conhecem, por achar que é a mais poderoza e dominante. Quando chegam a descobrir que estao enganados, que nao estao na tribo mais forte, tentam lutar pelo seu grupo, tentam fazer fama (essa é a parte que os EMOs apanham) tentando mostrar que é o grupo mais forte, que são os corretos, que é melhor ser do jeito deles e etc. Por causa dessa briga as pessoas acabam lutando por algo que elas nem querem tanto quanto pensam que querem, acabam lutando por algo que nem é pra elas, acabam sendo apenas mais uma peça de um imperio dentro de outro imperio…

E ai?  Qual seu estilo? Qual sua tribo?