O Turbojato ou Turboreator é o tipo mais simples e mais antigo de motor a jato para fins gerais. Dois engenheiros diferentes, Frank Whittle no Reino Unido e Hans von Ohain na Alemanha, desenvolveram independentemente o conceito durante o final da década de 1930.
F-14B
Em 27 de Agosto de 1939 o Heinkel He 178 tornou-se o primeiro avião do mundo a voar sob a propulsão do turbojato, transformando-se assim no primeiro avião a jato funcional.

Veremos agora como funciona um motor turbojato e turbofan:

Um turbojato é um motor a reação que utiliza calor para gerar energia mecanica. Diferente das turbinas pulsativas, no turbojato a energia é continuamente transformada em movimento por não haver necessidade de cessar o calor, pelo contrario, é necessario que seja continuo para funcionamento estavel. O conceito de turbina a reação é basicamente o mesmo para todas as variantes, muda-se apenas a quantidade de partes moveis e nas aeronaves a forma de utilização do movimento para propulção.

O turbojato trabalha jogando ar de um lado para o outro, criando uma força que estará presente em qualquer lugar que se tenha ar. Seus pontos fortes são a potencia, economia e versatilidade, enquanto seus pontos fracos são barulho, lentidão em mudança de rotação e fragilidade em relação a entrada de ar.
Como conceito funcional, considera-se que a entrada suga o ar na frente da turbina, comprime o ar, joga na camara de combustão onde é aquecido pela chama, essa expansão pelo aquecimento busca ‘sair’ por algum lugar, como a entrada é menor que a saida da turbina, ele segue o fluxo e faz girar a fan de exaustão e sai ao ar com velocidade e por fim a fan de exaustão proporciona força ao compressor por estarem no mesmo eixo.

O turbofan é um turbojato com mais um eixo de fan (fan = helice de muitas pás) que usa a força do turbojato para girar o eixo da fan, que essa tem mais vasão de ar, requerindo menos velocidade para mais força, reduzindo o barulho, consumo de combustivel, calor no sistema e menor velocidade maxima (que na maioria dos casos é pouco importante).

Nos helicopteros, os jatos são usados como compressores que atuam em redutores para gerar torque para as helices e rotores que funcionam a baixas velocidades.

Vejamos os turbojatos axiais e centrifugos:
-axial:
axial turbina
Na turbina axial o fluxo de ar passa diretamente (ou quase) do bocal de entrada para o bocal de saida; Sendo sugado pelo compressor, o ar se comprime e passa pela camara de combustão onde é aquecido, gerando pressão de modo que fica mais facil sair pela turbina,fazendo-a girar e criando movimento em todo o sistema que puxa mais ar e o ciclo se repete.

Uma turbina funciona em cerca de 20Mil a 200Mil RPM em trabalho normal, dependendo do modelo, giro absurdo requerido para manter um bom funcionamento (pressão, boa combustão, potencia, etc)
turbojato axial

-Centrifuga:
centrifuga turbina
Na turbina centrifuga, a diferença é o fluxo circular e indireto do ar, que faz varias curvas e é comprimido por força centrifuga para a camara de combustão, podendo girar uma turbina quente tambem centrifuga ou não.
turbina centrifuga

Agora, como os Turbofans foram previamente explicados, vamos ver um pouco sobre turbofans com pós combustão ou pós queimadores. Considerando a semelhança entre turbofans e turbojatos, a adição de um pós queimador após o bocal de saida de ambos produz resultados parecidos com funcionamento igual (aquecimento extra dos gases de propulsão).

turbofan com afterburner

Repartido em 9 partes podemos identificar a função e funcionamento de cada uma:
0-1: frente da turbina
1-2: Começo da turbina e a Fan principal
2-3: Compressor de baixa pressão
3-4: Compressor de alta pressão
4-5: Camara de combustão
5-6: Turbina quente de alta pressão
6-7: Turbina quente de baixa pressão
7-8: Bocal de mistura (gases frios e quentes se encontram)
8-9: Pós queimador onde uma chama adiciona calor ao ar, fazendo se expandir mais.

Um pós-queimador funciona simplesmente por adicionar mais uma chama na sequencia, após a turbina, para aquecer e expandir ainda mais os gases de saida.

O uso do pós queimador gera um epuxo (força) consideravelmente boa em relação a complexidade, peso, versatilidade e custo, más não é economico e é mais utilizado em caças durante momentos criticos em que se precisa aumentar a velocidade rapidamente e nao se pode esperar pelo aumento de giro normal da turbina.

coelho garcom agradece
Fonte: Wikipedia; NMIT